Opinião: A Entrega de Alexandra Solnado

 

Livro: A Entrega (#1, Este Jesus Cristo Que Vos Fala)

Autora: Alexandra Solnado

Páginas: 190

Sinopse: A Entrega, o primeiro livro da série Este Jesus Cristo Que Vos Fala, conta como começou este extraordinário contacto com Jesus. O primeiro momento deste contacto deu-se quando Alexandra Solnado passou por um momento de grande desespero e não teve outra alternativa senão confiar ao céu a solução do seu problema. Foi a partir desse momento que o Universo começou a conspirar a seu favor. Alexandra percebeu que a vida tinha planos para ela e que, por muito que ela os tentasse frustrar, eles acabariam por se concretizar. Isso aconteceu quando Jesus Cristo se lhe revelou pela primeira vez a 28 de março de 2002. Desde então, Alexandra tem registado e tornado públicas as mensagens de amor, esperança e iluminação que Jesus lhe transmite. A Entrega revela todo o alcance e a força do amor de Jesus pela humanidade, demonstrando que o caminho da felicidade está ao alcance de todos aqueles que não tenham medo de ter fé.

Opinião:

É impossível ficar indiferente às mensagens maravilhosas que este livro nos apresenta! Alexandra Solnado é a autora portuguesa no âmbito da espiritualidade com maior sucesso no mundo e este é o primeiro volume da série Este Jesus Cristo Que Vos Fala.

A profundidade das mensagens são incontornáveis e ao longo da leitura senti uma paz e uma emoção difíceis de descrever. Era difícil pousar o livro pois queria ler mais e mais. Tive de parar em alguns capítulos e voltar a reler alguns parágrafos pela profundidade da mensagem. Temas controversos ou da nossa vida quotidiana foram abordados com muita compaixão e clareza, tais como, a Paz e a Guerra, os bens materiais e a industria capitalista, o amor incondicional, o trabalho rotineiro e até o Santuário de Fátima.

Como já devem ter percebido, sou uma curiosa quanto a livros que retratam temas espirituais ou tenham como figura central Jesus. A verdade é que, cada vez mais, gosto de explorar temas, livros, diferentes perspectivas neste âmbito. Adoro tudo o que me possa fazer crescer espiritualmente e que me possa aproximar de Deus. Uma série que pretendo, sem dúvida, acompanhar e continuar a ler. Adorei!

Classificação: 7*

Também li desta escritora:

Conexão

Tenho ainda na minha mesa de cabeceira (para meditação e reflexão diária):

O Livro da Luz

Anúncios

Opinião: A Sombra do Teu Sorriso de Mary Higgins Clark

 

Livro: A Sombra do Teu Sorriso

Autora: Mary Higgins Clark

Páginas: 390

Sinopse: Aos oitenta e dois anos e com uma saúde frágil, Olivia sabe que não lhe resta muito tempo. É a última da sua descendência e enfrenta uma escolha colossal: expor um segredo familiar há muito escondido ou levá-lo consigo para o túmulo. Olivia tem na sua posse cartas da sua falecida prima Catherine, uma freira que está a ser considerada para beatificação pela Igreja Católica, o último passo antes de ser santificada. Ao longo da sua vida, a Irmã Catherine fundara sete hospitais para crianças carenciadas. Agora é-lhe atribuída a cura de um menino de quatro anos que se encontrava a morrer com um tumor cerebral. As cartas que se encontram na posse de Olivia provam que, aos dezassete anos, Catherine deu à luz um rapaz, que entregou para adoção. Olivia conhece a identidade do pai, Alexander Gannon, que acabou por se tornar um médico de renome a nível mundial, cientista e inventor, detentor de patentes médicas. Hoje, duas gerações mais tarde, Monica Farrell, uma pediatra de trinta e um anos, neta de Catherine, é a herdeira legítima do que resta da fortuna familiar. Mas, ao contar a Monica quem ela é na verdade, Olivia estaria a trair o desejo de Catherine, revelando a história por trás das origens dela. A fortuna dos Gannon está a ser esbanjada pelos sobrinhos de Alex e pelos restantes membros da Fundação Gannon, que camuflam o seu estilo de vida exuberante com filantropia. As únicas pessoas que conhecem a escolha iminente de Olivia são as mesma que exploram a herança. E algumas delas farão tudo para silenciar Olivia…

Opinião:

Mary Higgins Clark faz este ano, precisamente na véspera de natal, 90 anos! Esta escritora contemporânea norte-americana é autora de vários bestsellers em todo o mundo. É uma escritora cuja narrativa se destaca pela sua estrutura e maneira sofisticada de descrever as suas personagens.

Este livro apresenta mais um thriller apaixonante, narrado de forma aliciante e cheio de suspense! A autora junta temas fortes e controversos de uma forma simples e perspicaz, tais como a religião, a ciência, a inocência de uma criança e a luta pelo poder e influência. A bondade e a ajuda de terceiros prevalece sempre ao longo da história, como se forças maiores guiassem a trama para onde todos os leitores esperam.

As páginas deste livro passaram de uma forma que nem me apercebi. Penso que o vento desta estação poderá ter tido ligeira influência (lol) ou então o tempo parou (acontece-me com frequência!) e mergulhei, de forma insólita, neste romance tão bem escrito por Clark. Desde a ternura da pequena bebé Sally, ao encantador tímido Dr. Jenner, à determinada Dr.ª Monica e à amorosa Sr.ª Olivia de 82 anos, todas estas personagens, e muitas mais, preencheram momentos de leitura muito agradáveis. Adoro Mary Higgins Clark! E adorei este livro!

Classificação: 5*

Também li desta escritora:

    

Lar doce Lar

Deixa-me Chamar-te meu Amor!

Onde Estão as Crianças?

Recordação Perigosa

Os Anos Perdidos

Opinião: A Última Ceia de Jesus de Bodie e Brock Thoene

 

Livro: A Última Ceia de Jesus (#3, The Jerusalem Chronicles)

Autores: Bodie e Brock Thoene

Páginas: 388

Sinopse: Existem muitas lendas sobre José de Arimateia, o judeu que pediu permissão para sepultar o corpo de Jesus após a sua morte. Diz-se que terá usado o Santo Graal – a taça utilizada durante a Última Ceia – para recolher o sangue de Jesus enquanto este era crucificado. Qual será a verdadeira história? Um romance fascinante sobre a misteriosa história do cálice sagrado e os últimos dias da vida de Cristo.

Opinião:

A Última Ceia de Jesus é o terceiro volume das “Crónicas de Jerusalém”, contudo é o primeiro que tenho oportunidade de ler. Em Portugal só foram editados o primeiro (Quando Jesus Chorou) e o terceiro volumes. Este livro é narrado por um menino de oito anos, Neemias, filho de um pastor e de uma tecedeira. Neemias é encarregado de uma missão importante: transportar entre o Jardim do Paraíso e a cidade de Jerusalém uma taça misteriosa e cheia de simbolismo. Ao longo do caminho encontra situações de perigo, amigos inesperados e sonhos inspiradores. Esta jornada leva-o a José de Arimateia e a Jesus de Nazaré.

É algo arrepiante ler e “sentir” tão perto as figuras bíblicas que conhecemos das histórias da bíblia, retratadas de uma outra forma, de um ponto de vista histórico e mais próximo de quem lê, principalmente pelo facto da história ser narrada por uma criança. Dá uma emoção diferente à escrita. A estrutura da narrativa segue alguns acontecimentos históricos tão conhecidos por maior parte das pessoas e apresenta citações e referências bíblicas.

Bodie Thoene iniciou a carreira de escritora na adolescência e estudou Jornalismo e Comunicação. Brock Thoene é licenciado em História e Educação. Bodie e Brock têm quatro filhos e oito netos e escrevem livros de ficção histórica, sempre com uma pesquisa profunda e dedicada dos fundamentos históricos, pelo qual são reconhecidos.

Confesso que me arrepiei em algumas cenas tão bem documentadas por Neemias e a sua visão inocente e cheia de amor por Jesus. Foi um livro que me surpreendeu e me emocionou! Óptimo para se ler numa época em que nos aproximamos da celebração do nascimento de Jesus!

Classificação: 5*

Cantinho de Leitura – Dezembro 2017

 

Feliz mês de Dezembro para todos 🙂

Chegámos ao último mês do ano de 2017! Acreditam? Nem senti este ano passar! Mas foi um ano cheio de momentos de magia, cheio de aprendizagens, de novas oportunidades, de perdas familiares e de crescimento pessoal e profissional.

Foi um ano cheio de bênçãos: onde vi o céu azul do despertar da primavera, onde caminhei à beira-mar com os pés bem molhados e cheios de areia, onde visitei o Parque Nacional do Gerês e visitei São Bento da Porta Aberta localizado na freguesia de Rio Caldo. Onde passei por Guimarães e visitei o Santuário de Fátima! Um ano em que investi nas caminhadas junto da Natureza, em grupo ou sozinha, foi sempre um prazer desfrutar da abundância natural e mágica das árvores, flores, borboletas, pássaros e vegetação que nos rodeia e que muitas vezes tomamos por garantida. Foi um ano em que mergulhei nas águas da praia da Costa da Caparica e tive o prazer de ver a minha sobrinha Susaninha a fazer castelos de areia e a brincar na água à beira-mar. Foi um ano em que reforcei a minha fé e investi no exercício físico e bem-estar emocional. Foi um ano pelo qual estou muito grata, por todas as pessoas, amigos e familiares que me acompanham nesta jornada que passa tão depressa!

Desejo que este mês de Dezembro seja cheio de momentos de amor, felicidade, comunhão, harmonia, paz, esperança e fé. E, claro, cheio de boas leituras! Sejam felizes 🙂

Opinião: Romance com o Duque de Tessa Dare

 

Livro: Romance com o Duque (#1, Castles Ever After)

Autora: Tessa Dare

Páginas: 304

Sinopse: Uma donzela perdida, um castelo misterioso, um duque com um temperamento e um passado um pouco… complicados. O cenário perfeito para um amor improvável.
Como filha de um afamado escritor, Isolde Ophelia Goodnight, também conhecida por Izzy, cresceu em redor de românticos contos de cavaleiros corajosos e belas donzelas. As histórias daqueles livros prometiam inúmeras possibilidades. E por isso mesmo nunca duvidou de que o romance teria lugar também na sua vida.
À medida que foi crescendo, porém, foi riscando essas possibilidades da lista. Uma a uma:
O patinho feio que se tornou cisne.
Ser raptada por um atraente salteador de estrada.
Ser salva da miséria por um príncipe encantado.
Alto lá… Agora que os seus desejos de amor romântico se haviam gorado, Izzy já estava resignada a uma vida de mera subsistência. Mas havia um conto de fadas predestinado a esta mulher de vinte e seis anos, não tão atraente quanto isso, pobre e que nunca fora beijada. Esse conto de fadas era… Este.

Opinião:

Quem é que resiste a um romance cujo protagonista é um duque mal humorado, num castelo assombrado cheio de morcegos e roedores nojentos e de uma heroína cujo cabelo se assemelha a um polvo assassino e cujo animal de estimação é um furão com pretensões, por vezes, assassinas? Eu não consegui resistir, sem dúvida! Não consegui resistir a este romance maravilhoso que se proporcionou entre estes dois personagens (quase!) saídos de um conto de fadas. Uma leitura cheia de momentos de humor, romance e amizade!

Este é o primeiro livro que leio de Tessa Dare e foi uma surpresa agradável. Para além dos contornos de um romance histórico, tem momentos hilariantes, que proporcionam gargalhadas aos leitores mais sisudospara além dos momentos cheios de romance e sensualidade entre este casal divertido. Este romance aborda também, de uma forma muito subtil, o valor do carácter e do coração de uma pessoa em prol do que consideramos beleza física (sendo esta apenas superficial quando de amor se trata).

Um excelente romance para descontrair entre leituras mais pesadas. Ajuda a sonhar, a descontrair e a passar umas horas de leitura muito aprazíveis. Excelente para esta altura do ano, com uma mantinha no sofá, uma chávena de chá e a luz própria das páginas deste romance. Recomendo!

Classificação: 5*

Opinião: Os Anos Perdidos de Mary Higgins Clark

 

Livro: Os Anos Perdidos (Alvirah and Willy #9)

Autora: Mary Higgins Clark

Páginas: 364

Sinopse: Jonathan Lyons é um estudioso da Bíblia e julga ter encontrado uma relíquia inimaginável: uma carta em papiro que pode ter sido escrita pelo próprio Jesus Cristo. Roubada da Biblioteca do Vaticano no século XVI, pensava-se que estava perdida para sempre.
Agora, sempre com um pedido de sigilo, consegue confirmar a sua descoberta junto de vários especialistas. Mas confidencia também a um amigo de família a suspeita de que uma pessoa que em tempos foi da sua confiança queira agora vender o artefacto para fazer muito dinheiro.

Passados poucos dias, Jonathan é encontrado morto no seu estúdio. Na mesma altura, a sua mulher, Kathleen, que sofre de Alzheimer, também é encontrada, escondida no guarda-roupa, a balbuciar palavras sem sentido e segurando a arma do crime. Apesar da demência, Kathleen sabia que o marido tinha há muito tempo um caso com outra mulher. 
Terá ela matado o marido num acesso de ciúmes, como alega a polícia? Ou estará a morte dele relacionada com uma pergunta mais ampla: Quem tem em, sua posse o pergaminho de valor incalculável que agora desapareceu?
Caberá à filha de ambos, Mariah, ilibar a mãe das acusações de homicídio e desvendar o verdadeiro mistério que se esconde por detrás da morte do pai.

Opinião:

Sou uma grande fã de Mary Higgins Clark e só após alguma pesquisa percebi que este livro é o nono volume de uma série com o casal – divertido e afetuoso – Alvirah e Willy. Contudo, mesmo para quem não leu nenhum dos outros livros (como é o meu caso), a história é facilmente perceptível, pois os protagonistas são personagens novas, tendo Alvirah e Willy um papel de ajuda e apoio na investigação que se apresenta.

A escrita de Mary Higgins Clark é sempre muito clara, fluída e com um “toque de classe” que não sei explicar. Sinto algumas semelhanças na estrutura da narrativa, com a escritora Agatha Christie, que também adoro! Este livro em particular apresenta-nos um drama familiar, com mistério e um pouco de história à mistura. De uma forma muito subtil a escritora consegue fornecer alguns pormenores históricos, o que contribui para a riqueza da trama.

Um excelente livro para os apreciadores de um bom mistério e simultaneamente de uma horas aprazíveis de leitura, com personagens bem construídas e uma história muito bem escrita. Gostei muito!

Classificação: 4*

Também li desta escritora:

   

Lar doce lar

Deixa-me chamar-te meu amor

Onde estão as crianças?

Recordação Perigosa

Opinião: O Que Há Para Além da Vida de Theresa Caputo

 

Livro: O Que Há Para Além da Vida

Autora: Theresa Caputo, Kristina Grish

Páginas: 240

Sinopse: Os nossos entes queridos que já partiram amam-nos, orientam-nos e protegem-nos. Esta é a mensagem reconfortante que a médium Theresa Caputo lhe quer transmitir. Theresa Caputo, mundialmente conhecida como a médium de Long Island, abre-nos a porta do seu mundo para partilhar connosco o seu dom especial para comunicar com aqueles que já desapareceram. 

Neste livro, Theresa conta-nos como desde os quatro anos de idade sente e ouve o Espírito, apesar de só o ter aceitado já com trinta e três. Desde então, tem usado a sua capacidade extraordinária para ajudar milhares de pessoas a recuperar da perda daqueles que amam, revelando, em tom descontraído e bem-humorado, que no Céu não há mesquinhez, ressentimento nem fúria, só amor. Theresa Caputo prova isso mesmo relatando histórias como a da rapariga, assassinada pelo ex-namorado da melhor amiga, cuja alma aparece aos pais e aos irmãos lado a lado com a do seu assassino, mostrando como o perdão é essencial para pôr fim à mágoa. Este livro relata-nos histórias reais e comoventes de pessoas que procuraram a médium para conversar com os seus familiares ou amigos já falecidos, mostrando-nos como as palavras vindas do Céu as ajudaram a superar a dor e as saudades. «Escrevi este livro para partilhar o que sei ser verdadeiro: que a vida é mais do que aquilo que existe no mundo físico.»

Opinião: 

Theresa Caputo é uma das médiuns mais reconhecidas da atualidade, tendo uma série de televisão no TLC, Long Island Medium, em que acompanhamos não só o dia-a-dia desta norte-americana que fala com os mortos, como temos os relatos de pessoas e famílias que se cruzam com esta médium e recebem mensagens inusitadas e completamente inesperadas dos seus entes queridos que já partiram. Raramente conseguimos conter a emoção ao longo dos episódios – comigo é “tiro e queda”, não consigo conter a enxurrada de lágrimas com as histórias relatadas.

Este é um excelente livro para quem tem entes queridos junto de Deus, cheio de mensagens de amor, esperança e luz. Um livro que não exalta nenhuma religião em especial, mas sim o mundo espiritual e maravilhoso que nos rodeia e que muitos de nós não se dá conta.

Com uma escrita muito divertida e cheia de humor, a autora conseguiu abordar temas delicados e profundos de uma forma simples e acessível a qualquer leitor. Até mesmo aos mais cépticos. Gosto muito de ler sobre espiritualidade e este livro é uma óptima sugestão para quem também aprecia este tipo/género de livro. Gostei muito!

Classificação: 4*