Opinião: Sombras da Noite Branca de Sandra Carvalho

 

Livro: Sombras da Noite Branca (Livro 8, Saga das Pedras Mágicas)

Autora: Sandra Carvalho

Páginas: 560

Sinopse: O momento de todas as decisões aproxima-se. Halvard, o Filho do Dragão, espera ansiosamente a chegada da Noite Branca para assimilar o Conhecimento Absoluto e tornar-se um deus na Terra. Quase todos os seus inimigos foram destruídos; apenas o rei Ivarr do povo viquingue, os Guardiães das Lágrimas do Sol e da Lua e os Sacerdotes dos Penhascos ainda resistem. Entretanto, a guerreira Kelda da Montanha Sagrada treinou com afinco sob a orientação do feiticeiro Sigarr e está pronta para se tornar mestra da Arte Obscura. Apesar de saber que a celebração desse ritual irá extinguir a luz da sua essência, ela persiste, pois acredita que só assim poderá deter o avanço sanguinário do irmão gémeo. Todavia, a revelação de que o seu destino é concretizar a profecia e não contrariá-la poderá abalar as suas convicções. Terá Kelda a determinação e a força necessárias para cumprir a missão que a Pedra do Tempo lhe atribuiu, enquanto chora a perda do amor do príncipe da Gente Bela? Ou, sobre o Altar do Mundo, cederá ela à tentação do poder e abrirá o seu coração às sombras da Noite Branca? Sombras da Noite Branca é o oitavo volume da série de culto Saga das Pedras Mágicas, que encerra mais um capítulo desta aventura fantástica e apaixonante.

Opinião:

Pouco passava da meia-noite quando virei a última página deste livro. O silêncio tinha como pano de fundo o vento ligeiro que embatia na minha janela, como se não houvesse vivalma à minha volta, apenas as personagens desta saga, que se tornavam mais reais que qualquer som que o ouvido humano possa distinguir. “Sombras da Noite Branca” é o oitavo e último volume da Saga das Pedras Mágicas da talentosa autora portuguesa, Sandra Carvalho.

Este livro apresenta o desfecho da história dos dois irmãos gémeos (Kelda e Halvard) que apesar de semelhantes na linhagem de sangue são completamente distintos em carácter e personalidade. Um é luz o outro escuridão. Sandra Carvalho apresenta mais um livro magnífico, cheio de capítulos dinâmicos e de muita acção. Reencontramos personagens queridas de livros anteriores, revisitamos locais encantados e recordamos o amor de Kelda e do príncipe da Gente Bela, Lysander (com o feiticeiro Sigarr, pelo meio).

São sete as pedras mágicas que, devido à magia contida em cada uma delas, conseguem (não de forma deliberada) obliterar a vontade dos humanos (ou outros seres mágicos) em promessa de um poder para lá do imaginado. Neste último volume temos acesso ao destino das pedras e da forma como são restituídas a quem de direito.

Este saga terá um cantinho especial na minha estante e na minha memória. A narrativa de Sandra Carvalho conquistou-me desde o primeiro livro e proporcionou-me momentos fantásticos de leitura, ao longo de toda a saga. Gostei muito!

Classificação: 4*

Citação: “Uma Voz melodiosa e doce entoava um hino de amor eterno que encantava a Ilha dos Penhascos: «O meu coração será teu enquanto as estrelas brilharem no céu…»”

Também li desta autora:

      

Opiniões no blogue: O Guerreiro Lobo; Lágrimas do Sol e da Lua; O Círculo do Medo; Os Três Reinos; A Sacerdotisa dos Penhasco; O Filho do Dragão

Anúncios

Opinião: O Filho do Dragão de Sandra Carvalho

 

Livro: O Filho do Dragão (Livro VII, A Saga das Pedras Mágicas)o filho do dragão

Autora: Sandra Carvalho

Páginas: 466

Sinopse: Após a cruenta batalha que reduziu a Ilha dos Sonhos a cinzas, Kelda, filha do Rei da Lua e da Rainha do Sol, assume-se como Sacerdotisa dos Penhascos, a fim de salvar o seu povo do ferro e do fogo dos inimigos. Durante a longa viagem que a levará à Terra das Montanhas de Areia, a jovem guerreira, eleita decisora pela Pedra do Tempo, interroga-se se irá encontrar Halvard, o seu irmão gémeo, marcado pelo destino para concretizar a profecia do Filho do Dragão. Kelda acalenta a esperança de que ainda será possível desviá-lo do trilho da perdição. Contudo, antes terá de combater Deimos, o rei do Povo do Fogo, assim como Sigarr, o terrível feiticeiro que raptou Halvard quando este era criança.

Opinião:

A sensação de mergulhar no mundo da Terra das Montanhas de Areia e da Ilha dos Sonhos é como voltar a casa. Aquela que fica bem perto do coração! Este é um dos meus géneros literários preferidos, assim como esta Saga que me agarrou desde o primeiro volume.

Este é o penúltimo livro da Saga das Pedras Mágicas da portuguesa Sandra Carvalho. Neste volume, temos acesso às consequências das decisões tomadas pela Sacerdotisa dos Penhascos no último livro. O seu encontro com o irmão gémeo, Halvard, é algo … inexplicável. Os inimigos transformam-se em amigos inesperados. O terror e a traição surgem de lugares impossíveis. É uma sucessão de acontecimentos e revelações que deixam o leitor em suspense.

A narrativa apresenta-se muito bem articulada. Empolgante e com um toque de terror e monstruosidade mais salientes que nos volumes anteriores. O último capítulo é difícil de largar, com acontecimentos que mudam o curso da história de forma drástica. O Epílogo, por sua vez, é revelador e de “cortar o coração”. Espero, sinceramente, ter oportunidade de ler, em breve, o último volume desta saga, que mantém um lugar cativo na minha estante. Adorei!

Classificação: 6*

Opinião: O Círculo do Medo de Sandra Carvalho

 

Livro: O Círculo do Medo (Livro 4, A Saga das Pedras Mágicas)o círculo do medo

Autora: Sandra Carvalho

Páginas: 375

Sinopse: A norte reina uma paz instável nas terras dos Vinquingues que submeteram os Vândalos e Aesa, a sua rainha, sob apertado cerco; para sul, estabeleceram-se o Império e a fé cristã, em boa vizinhança com a ilha dos Sonhos; muito longe, ainda mais para sul, fica a ilha do maquiavélico Sigarr, onde no último volume Edwina assistiu ao desaparecimento do seu amado Edwin nas águas profundas do oceano. Contudo, na sombra, os mestres da Arte Obscura conspiram: não desistem de se assenhorar das Pedras Mágicas da feiticeira Aranwen. Julgando Edwin morto, Edwina, a Rainha do Sol, deposa Ivarr, e todos esperam dela um herdeiro que perpetue a linhagem dos reis vinquingues. Mas será que mistérios ainda ocultos virão a alterar o rumo dos acontecimentos? Poderão, como profetizado, as essências do Sol e da Lua fundirem-se numa só, para darem origem a um Conhecimento superior, como o de um deus? Serão os nossos heróis suficientemente fortes e determinados para superarem todas as provas que o destino lhes impõe.

Opinião:

Este é o quarto volume da Saga das Pedras Mágicas de Sandra Carvalho e tenho a sensação que algumas das personagens já fazem parte da minha família, tal é a ligação que desenvolvi com a escrita desta escritora portuguesa. O final do livro anterior, tinha deixado muitas questões e dúvidas no ar. Por isso, a expectativa era muita e a curiosidade ainda maior.

A escrita é empolgante, acessível e muito cativante. Quando pensamos que vamos ter as respostas às muitas perguntas que surgem ao longo do livro, logo surgem outras questões que nos fazem ansiar por mais. Mergulhei, novamente, neste mundo criado por Sandra Carvalho, e vou continuar a acompanhar esta saga com uma ânsia sonhadora e uma incapacidade de me afastar irredutível.

Todos os livros têm finais empolgantes e emocionantes, mas este foi o que mais me emocionou e me deixou um pouco em choque, com uma morte algo inesperada para mim. Espero ler o próximo livro em breve, pois ficou muito por revelar e desvendar. Adorei, mais uma vez, e recomendo!

Opinião: A Última Feiticeira de Sandra Carvalho

 

Livro: A Última Feiticeira (Livro 1 – A Saga das Pedras Mágicas)A_Ultima_Feiticeira

Autora: Sandra Carvalho

Páginas: 360

Sinopse: O fantástico épico está novamente de parabéns com mais um estreia literária de uma autora portuguesa que a Presença propõe ao seu público. Em “A Saga das Pedras Mágicas” os heróis, diz-nos Sandra Carvalho, têm uma profunda ligação à Natureza e aos Elementos, são apaixonados pela Vida e inteiramente determinados na sua coragem. A acção passa-se num tempo em que os sábios Druidas se recolhiam nas florestas para perpetuarem o Conhecimento que em eras passadas lhes fora transmitido pelos Seres Mágicos. O berço da heroína desta história, Catelyn, e dos seus cinco irmãos varões, situa-se na Grande Ilha, cada vez mais fustigada pelos ataques dos Viquingues. Os senhores locais formaram uma Aliança para os repelirem, consolidando essa política através de casamentos combinados entre os herdeiros das grandes famílias. Depois de uma infância paradisíaca, Catelyn cresce num mundo cada vez mais violento, assistindo impotente às manipulações da maldosa Myrna, a protegida do homem com quem o pai de Catelyn destinou casá-la

Opinião:

Este é o primeiro livro da Saga das Pedras Mágicas da talentosa escritora portuguesa Sandra Carvalho. Este livro é a prova de que temos escritores portugueses muito, muito bons. Adorei tanto este livro que ainda não o tinha terminado e já tinha comprado o segundo volume.

Com uma escrita cheia de energia, limpidez e magia, Sandra Carvalho consegue cativar o leitor desde o primeiro momento. É um romance cativante e muito viciante. Queria descobrir o que acontecia no final mas, simultaneamente, não queria que acabasse. No meio da trama temos uma reviravolta da história e aquilo que dávamos como certo, deixa de ter fundamento. Uma reviravolta que muda o rumo da história e nos deixa curiosos quanto ao que vai acontecer nos próximos volumes.

Com a exaltação dos elementos e da natureza, a floresta e o mar são componentes importantes nesta história, quer na ligação com as personagens, quer no percurso das mesmas na história.

Como fã do género literário fantástico, adorei este livro e adorei ainda mais saber que a escritora é portuguesa, o que me causa muito orgulho e satisfação. É uma saga que vou, sem dúvida, continuar a acompanhar! Adorei e recomendo!