Opinião: Os Cinco Suspeitos de Agatha Christie

 

Livro: Os Cinco Suspeitosos 5 suspeitos

Autora: Agatha Christie

Páginas: 219

Sinopse: Uma jovem procura Hercule Poirot em busca de ajuda. O seu pai, Amyas Crale, pintor famoso, foi envenenado e a sua mãe, julgada e condenada por este crime, morreu na prisão. A jovem pretende casar mas antes disso quer provar a inocência da mãe. Poirot enfrenta a dificuldade de investigar um crime ocorrido há dezasseis anos.

Opinião:

Já mencionei várias vezes aqui no blogue que ADORO Agatha Christie e vou fazê-lo mais uma vez, correndo o risco de me tornar repetitiva. Contudo é algo que não consigo conter ou resistir: Adoro Agatha Christie! Hercule Poirot é uma das personagens literárias mais caricatas que já tive oportunidade de ler e tudo graças à forma impecável como esta autora nos apresenta este personagem.

Neste livro em particular, o detective vê-se encarregue de investigar um caso que ocorreu à dezasseis anos atrás. Um caso que teve um julgamento “bastante claro e conclusivo”, citando as cinco testemunhas presentes à data da homicídio. Poirot interroga as cinco testemunhas/suspeitos e as conclusões levantam muitas dúvidas e adensam o mistério da trama.

O final é a apoteose da narrativa, revelando a forma inteligente e, algo excêntrica, das interpretações de Poirot, mas que de forma inexplicável, correspondem sempre à verdade. Para além do interrogatório procedido pelo famoso detective, temos também acesso à versão de cada um dos suspeitos/testemunhas, o que se revela interessante numa perspectiva psicológica, ou seja, um facto ou uma situação pode ter diversas interpretações dependendo de quem a vê ou vive. É a subjectividade humana. Adorei!

Já disse que Adoro Agatha Christie? …

Classificação: 5*

Opinião: Perigo na Casa do Fundo de Agatha Christie

Livro: Perigo na Casa do Fundoperigo_na_casa_do_fundo

Autora: Agatha Christie

Páginas: 188

Sinopse: Nick não é um nome vulgar numa mulher. Mas Nick Buckley não é uma jovem vulgar. Mais invulgar ainda é a quantidade de “acidentes” de que tem sido vítima: numa traiçoeira encosta da Cornualha, os travões do seu carro falham; mais tarde, num caminho costeiro, serão apenas alguns os centímetros que a separarão de uma derrocada; por fim, escapa por pouco quando um pesadíssimo quadro cai e quase a esmaga durante o sono. Serão estes “acidentes” meras coincidências?
Após ter descoberto um buraco de bala no chapéu de Nick, Hercule Poirot decide que a jovem precisa da sua protecção. E começa a deslindar o mistério de um assassinato que não foi cometido. Ainda…

Opinião:

Hercule Poirot é um dos personagens literários mais conhecidos no mundo e o mais famoso de Agatha Christie. Este agente reformado da polícia belga é dotado de uma excentricidade única, quer nas suas características físicas, quer nas suas qualidades mentais – ou “celulazinhas cinzentas” como várias vezes menciona. Este detective, não adere a métodos de investigação vulgares, por sua vez apoia o seu raciocínio lógico no estudo da “psicologia do criminoso”, o que torna a narrativa mais emocionante e surpreendente.

Neste caso em específico, temos a eminência de um crime que se desenvolve de forma regular e emocionante. A escrita é factual e pontuada por uma organização que só Agatha Christie consegue impor. O final é, como sempre nos livros desta escritora, uma surpresa onde todas as teorias se juntam e o assassínio é quem menos se espera.

Um livro povoado por uma casa rodeada de mistério, uma vítima e vários suspeitos “aparentes” e pelo humor inteligente e muito subtil de Hastings e Poirot. São tudo bons ingredientes para uma leitura muito agradável com o selo de qualidade de Agatha Christie. Adorei mais uma vez!

Como nota final menciono que Perigo na Casa do Fundo (Peril at End House) foi adaptado para teatro em 1940, em Londres e em 1990 foi adaptado para televisão.

Classificação: 6*

Opinião: Um Corpo na Biblioteca de Agatha Christie

 

Livro: Um Corpo na BibliotecaUm-Corpo-na-Biblioteca

Autora: Agatha Christie

Páginas: 196

Sinopse: O coronel Bantry e a esposa, Dolly, vivem tranquilamente retirados em St. Mary Mead. Uma manhã, a criada, ofegante e histérica, interrompe o sossego quotidiano: «Oh, minha senhora, oh, minha senhora, está um corpo na biblioteca.» Mrs. Bantry pede à sua amiga Miss Jane Marple que investigue o caso e limpe o nome do seu marido.

Opinião:

Este foi um dos livros que comprei na feira do livro de Lisboa e tem como protagonista a excêntrica senhora de idade Miss Jane Marple, uma das personagens mais conhecidas, para além de Hercule Poirot, de Agatha Christie. Foi a minha estreia com esta protagonista – sempre li os policiais com Hercule Poirot ou com outros personagens – e adorei tanto que só tenho pena de não ter trazido outro.

A escrita minuciosa e rigorosa de Agatha Christie preenche este livro do início ao fim. Sendo o final uma surpresa arrebatadora! Tudo começa, com o aparecimento de um corpo de uma jovem mulher, numa biblioteca, de uma casa situada numa pequena localidade em Inglaterra. Numa localidade onde reside Miss Marple, que por acaso é amiga de Mrs Bantry, a dona da casa fatídica. Contudo, depressa percebemos que existem muitas questões que podem ter influência na morte da jovem. Existem muitos suspeitos e confesso que desta vez, não consegui sequer ter uma ideia de quem poderia ter cometido o assassinato. Ou melhor, tinha uma ideia, mas saiu-me completamente ao lado. Mais tarde aparece outra jovem morta, que nada tem haver com a primeira. E mais questões se levantam…

Um óptimo livro que nos envolve com as personagens caricatas e os acontecimentos sucessivos e com significados escondidos nas frases mais insignificantes. Adorei! Adoro Agatha Christie agora e sempre! Recomendo!

Livros que quero ler – Wishlist (#2)

Aqui ficam mais alguns livros que quero ler e que fazem parte da minha Wishlist:

a_culpa_e_das_estrelas

Sinopse: Apesar do milagre da medicina que fez diminuir o tumor que a atacara há alguns anos, Hazel nunca tinha conhecido outra situação que não a de doente terminal, sendo o capítulo final da sua vida parte integrante do seu diagnóstico. Mas com a chegada repentina ao Grupo de Apoio dos Miúdos com Cancro de uma atraente reviravolta de seu nome Augustus Waters, a história de Hazel vê-se agora prestes a ser completamente rescrita.
PERSPICAZ, ARROJADO, IRREVERENTE E CRU, A Culpa é das Estrelas é a obra mais ambiciosa e comovente que o premiado autor John Green nos apresentou até hoje, explorando de maneira brilhante a aventura divertida, empolgante e trágica que é estar-se vivo e apaixonado.

a festa das bruxas

Sinopse: A famosa escritora de policiais Ariadne Oliver prepara-se para celebrar a Noite das Bruxas em casa de uma amiga. Outra das convidadas é Joyce, uma jovem fã de livros policiais, que confessa ter já assistido a um assassinato. Mas a sua fama de contadora de histórias mirabolantes faz com que ninguém lhe preste atenção. Ou talvez não seja bem assim. Quando Joyce é encontrada morta nessa mesma noite, Mrs. Oliver questiona se esta última história seria mesmo fruto da sua imaginação. Quem de entre os convidados quereria silenciá-la? Mrs. Oliver não conhece ninguém melhor do que o seu amigo Hercule Poirot para responder a esta questão. Mas nem mesmo para o grande detective será fácil desmascarar o assassino.

morte_na_aldeia

Sinopse: Badger’s Drift é a típica aldeia inglesa onde todos se conhecem e, aparentemente, nada acontece. Tem um vigário, um médico desastrado, umas quantas figuras excêntricas e uma solteirona amorosa, famosa pelas suas bolachas caseiras. Mas quando a velhinha morre subitamente, a sua melhor amiga não se conforma. Ela sabe que aquela morte não foi natural. O inspector-chefe Barnaby e o incansável sargento Troy não têm alternativa senão investigar. E o lado sombrio da pitoresca aldeia começa lentamente a ser revelado. Perante velhos ressentimentos e novas rivalidades, ódios intensos e paixões dissimuladas, Barnaby está cada vez mais alarmado. Infelizmente, um segundo e hediondo crime vai confirmar as suas piores suspeitas.

Morte na Aldeia foi considerado um dos 100 Melhores Policiais de Sempre pela Crime Writers’ Association.

duas meninas vestidas de azul

Sinopse: Depois de terem festejado o 3º aniversário das gémeas Kelly e Kathy, Margaret e Steve Frawley saem para ir a uma festa, deixando as meninas ao cuidado da babysitter. Ao regressarem a casa, deparam com a polícia, que lhes dá a mais terrível das notícias: as crianças foram raptadas e os criminosos exigem oito milhões de dólares para as devolver à família.
Em pânico, o casal decide pagar o resgate, na esperança de terem as filhas de volta. Porém, ao chegarem ao local marcado, encontram apenas Kelly, num carro abandonado com um cadáver no lugar do condutor e um bilhete a revelar que Kathy, a outra menina, fora morta acidentalmente e o corpo largado no oceano.
Contudo, durante a missa em memória de Kathy, Kelly aproxima-se da mãe e diz-lhe ao ouvido: «Mãe, a Kathy está cheia de medo daquela senhora velha. Ela quer voltar para casa.» Os incidentes vão-se sucedendo e Margaret começa realmente a acreditar que a filha está viva e que as meninas estarão a comunicar telepaticamente uma com a outra, e que Kelly poderá ajudar a descobrir o paradeiro da irmã.