Opinião: O Jardim das Borboletas de Dot Hutchison

 

Livro: O Jardim das Borboletas (#1, The Collector)

Autora: Dot Hutchison

Páginas: 320

Sinopse: Perto de uma mansão isolada, encontra-se um jardim com flores exuberantes, árvores frondosas e… uma coleção de preciosas borboletas.
Jovens mulheres sequestradas e tatuadas para se parecerem com esses belos insectos.
Quando o jardim é descoberto pela Polícia, Maya, uma das vítimas, ainda se encontra em choque e o seu relato está cheio de fragmentos de episódios arrepiantes, no limite da credibilidade.
O que esconderão as suas meias palavras?
 

Opinião:

Se houvesse um categoria para livros sinistros e aterrorizantes, este estaria, sem dúvida, incluído num lugar de primazia! Não só pelos contornos macabros desta obra (e das respectivas personagens), mas também pela originalidade e qualidade da narrativa. Um livro com um título tão bonito, mas um enredo de nos arrepiar a alma!

Este é o primeiro livro da série “The Collector” criada pela talentosa escritora Dot Hutchinson. Uma escritora a não perder de vista!

Aborda questões delicadas, como o sequestro de jovens mulheres e crianças numa sociedade contemporânea. Os abusos e maus tratos de que são vítimas e, também as consequências psicológicas de serem tratadas como meros objectos, são bastante evidentes ao longo de todo o livro, em que a aparência exterior é valorizada (de uma forma doentia e psicopata) em detrimento da essência (alma) e personalidade de cada uma destas mulheres.

Um livro com contornos de terror psicológico conta com uma protagonista de uma força (ou fragilidade reprimida pelo sofrimento) invulgares e admiráveis. No início, aparenta alguma frieza e apatia, mas ao longo da história percebemos a razão de ser como é, e o coração bondoso que possui! Os agentes do FBI Hanoverian e Eddison proporcionam uma boa mecânica na história e contribuem para a respostas de muitas questões dos leitores.

Pelo que pesquisei os direitos para a adaptação ao cinema estão a ser ponderadas por duas produtoras especializadas em filmes de terror! Um livro inquietante e de leitura voraz! Recomendo!

Classificação: 5*

Citação: “As coisas bonitas são de curta duração, disse-me ele da primeira vez que nos vimos. Ele certificava-se disso e a seguir esforçava-se por dar às suas Borboletas uma estranha espécie de imortalidade.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.